FATORES DE QUEDAS EM PACIENTES COM ALZHEIMER: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Authors

  • Luana Kelly da Cruz Rodrigues
  • Gabriella de Souza Queiroz
  • Juliana dos Santos Castro
  • Thaís Iorrane da Silva Araújo
  • Fabrício Vieira Cavalcante
  • Márcia Regina Pinez Mendes
  • Melissa Lorrayne da Mata Alves
  • Bruna da Silva Sousa

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV3N3-013

Keywords:

Doença de Alzheimer, Acidentes por Quedas, Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade, Saúde

Abstract

Introdução: A doença de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa lentamente progressiva, tornando-se mais prevalente em mulheres acima de 65 anos de idade, sendo associada a alterações cognitivas, comportamentais e funcionais. O quadro demencial leva a perda da realização das atividades de vida diária, tornando-o mais dependente de seus familiares, acarretando assim, uma sobrecarga emocional aos cuidadores. Objetivo: Compreender se há relação entre a Doença de Alzheimer e o índice de quedas em idosos. Metodologia: Trata-se de uma revisão da literatura nas bases de dados National Library of Medicine (PubMed), Physiotherapy Evidence Database (PEDro)Scientific Electronic Library Online (SciELO), Cochrane, Database of Systematic reviews, por meio dos descritores em saúde quedas, Alzheimer, Classificação Internacional de Funcionalidade e Incapacidade em saúde, com artigos publicados até 10 anos. Resultados: Após a estratégia de busca, foram encontrados 32 artigos, de forma que 12 foram excluídos por meio do título, 12 artigos excluídos após leitura dos resumos, resultando em 08 artigos incluídos após a leitura na íntegra, onde foram observados que o número de quedas nos indivíduos que estavam realizando exercícios físicos caiu significativamente quando comparados aos idosos que não realizavam, havendo assim melhora no desempenho das avd’s, mobilidade, fortalecimento muscular e redução de quedas. Conclusão: Quanto maior o nível de independência do paciente com Alzheimer menor o índice de quedas, dessa forma, os estadiamentos da doença podem impactar consideravelmente no índice de quedas.

References

APOSTOLOVA, L. G. et al. Hippocampal, caudate, and ventricular changes in Parkinson’s disease with and without dementia. Movement Disorders: Official Journal of the Movement Disorder Society, v. 25, n. 6, p. 687–695, 30 abr. 2010. DOI: http://doi.org/10.1002/mds.22799. Disponível em: DOI: https://doi.org/10.1002/mds.22799

<https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3068920/> .Acesso em: 26 de abril de 2022.

BINNS, E. et al. Combining cognitive stimulation therapy and fall prevention exercise (CogEx) in older adults with mild to moderate dementia: a feasibility randomised controlled trial. Pilot and Feasibility Studies, v. 6, n. 1, 25 jul. 2020. artigo 10 DOI:http://dx.doi.org/10.1186/s40814-020-00646-6 Disponível em: <https://pilotfeasibilitystudies.biomedcentral.com/articles/10.1186/s40814-020-00646- 6> . Acesso em: 21 de setembro de 2022. DOI: https://doi.org/10.1186/s40814-020-00646-6

BORTOLI, C. G. et al. Equilíbrio, quedas e funcionalidade em idosos com alteração da função cognitiva. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 18, n. 3, p. 587–597, set. 2015. DOI:https://doi.org/10.1590/1809-9823.2015.14057 Disponível em: DOI: https://doi.org/10.1590/1809-9823.2015.14057

<https://www.scielo.br/j/rbgg/a/D4qGWsHH8sPLffYHQ74sgNK/?lang=pt>. Acesso em: 02 de abril de 2022.

CEZAR, N. O. DE C. et al. Feasibility of improving strength and functioning and decreasing the risk of falls in older adults with Alzheimer’s dementia: a randomized controlled home-based exercise trial. Archives of Gerontology and Geriatrics, v. 96, p. 104476, 1 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.1016/j.archger.2021.104476. Disponível em: DOI: https://doi.org/10.1016/j.archger.2021.104476

<https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0167494321001394?via%3Dihub>. Acesso em: 23 de setembro de 2022.

HERNANDEZ, S. S. S. et al. Efeitos de um programa de atividade física nas funções cognitivas, equilíbrio e risco de quedas em idosos com demência de Alzheimer. Revista Brasileira de Fisioterapia, v. 14, n. 1, p. 68–74, fev. 2010. DOI: Disponível em: DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-35552010000100011

<https://www.scielo.br/j/rbfis/a/HcdSWvqFFdMBw9BRjfv9Ngj/abstract/?lang=pt> Acesso em: 20 de setembro de 2022

LIMA, E. R. et al. As repercussões da doença de Alzheimer na vida do cuidador. Revista de Enfermagem UFPE on line, v. 11, n. 2, p. 534–541, 3 jan. 2017. DOI:10.5205/reuol.10263-91568-1- RV.1102201707. Disponível em:

<https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11971>. Acesso em: 18 de setembro de 2022.

MAMÉDIO, C. et al. A estratégia pico para a construção da pergunta de pesquisa e busca de evidências.Rev Latino-am Enfermagem, maio-junho 2007. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rlae/a/CfKNnz8mvSqVjZ37Z77pFsy/?format=pdf&lang=pt>. Acesso em: 03 de dezembro de 2022.

[OMS] Organização Mundial da Saúde, CIF: Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde [Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde para a Família de Classificações Internacionais, org.; coordenação da tradução Cassia Maria Buchalla]. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo – EDUSP; 2003. Acesso em: 16 de abril de 2022.

PADALA, K. P. et al. Home-Based Exercise Program Improves Balance and Fear of Falling in Community-Dwelling Older Adults with Mild Alzheimer’s Disease: A Pilot Study. Journal of Alzheimer’s Disease, v. 59, n. 2, p. 565–574, 17 jul. 2017. DOI:https://10.3233/JAD-170120.Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28655135/>. Acesso em: 20 de setembro de 2022. DOI: https://doi.org/10.3233/JAD-170120

PESSOA DE OLIVEIRA, A.; LIMA CALDANA, R. As Repercussões do Cuidado na Vida do Cuidador Familiar do Idoso com Demência de Alzheimer. Saúde Soc. São Paulo, v.21, n.3, p.675-685, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/1809-9823.2015.14057. Disponível em: DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-12902012000300013

<https://www.scielo.br/j/sausoc/a/TzMnfqC3mJnkK6NBtWXJBDh/?format=pdf&lang=pt> Acesso em: 2 de novembro de 2022.

PERTTILA, N. M. et al. Effect of Exercise on Drug-Related Falls Among Persons with Alzheimer’s Disease: A Secondary Analysis of the FINALEX Study. Drugs & Aging, v. 35, n. 11, p. 1017–1023, 13 out. 2018. DOI: https://doi.org/10.1007/s40266-018-0594-7 Disponível em: <https://link.springer.com/article/10.1007/s40266-018-0594-7>. Acesso em: 20 de setembro de 2022. DOI: https://doi.org/10.1007/s40266-018-0594-7

SANTANA, Carolina, et al. Capacidade funcional do paciente com Alzheimer: uma revisão integrativa. Temas em Saúde [on-line]. 2019, v.19, n. 02. Disponível em: <https://temasemsaude.com/wp- content/uploads/2019/05/19215.pdf>. Acesso em: 3 de abril de 2022.

SOUTO BARRETO, P. et al. Exercise or Social Intervention for Nursing Home Residents with Dementia: A Pilot Randomized, Controlled Trial. Journal of the American Geriatrics Society, v. 65, n. 9, p. E 123–E 129, 19 maio 2017. DOI: https://doi.org/10.1111/jgs.14947 Disponível em:<https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28542742/>. Acesso em: 19 de setembro de 2022. DOI: https://doi.org/10.1111/jgs.14947

SUTTANON, P. et al. Feasibility, safety and preliminary evidence of the effectiveness of a home- based exercise programme for older people with Alzheimer’s disease: a pilot randomized controlled trial. Clinical Rehabilitation, v. 27, n. 5, p. 427–438, Nov. 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1177/0269215512460877. Disponível em:<https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/0269215512460877>. Acesso em: 18 de setembro de 2022. DOI: https://doi.org/10.1177/0269215512460877

TOOTS, A. et al. The Effects of Exercise on Falls in Older People With Dementia Living in Nursing Homes: A Randomized Controlled Trial. Journal of the American Medical Directors Association, v. 20, n. 7, p. 835-842.e1, jul. 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jamda.2018.10.009. Disponível em:<https://www.jamda.com/article/S1525-8610(18)30582-6/fulltext>. Acesso em: 18 de setembro de 2022. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jamda.2018.10.009

ZIDAN, M. et al. Alterações motoras e funcionais em diferentes estágios da doença de Alzheimer.

Revista de Psiquiatria Clínica [on-line]. 2012, v. 39, n. 05, pp. 161-5. DOI: Disponível em:

<https://www.scielo.br/j/rpc/a/qJgc5cdK6PCXfKgSM9dFrMk/?format=pdf&lang=pt>. Acesso em: 17 de abril de 2022

ZIESCHANG, T. et al.Falls and Physical Activity in Persons With Mild to Moderate Dementia Participating in an Intensive Motor Training Randomized Controlled Trial. Alzheimer Disease & Associated Disorders, vol. 31, no. 4, 2017, pp.307–314. DOI:https://doi.org/10.1097/WAD.0000000000000201. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28628488/>. Acesso em: 20 de setembro de 2022. DOI: https://doi.org/10.1097/WAD.0000000000000201

Published

2023-02-17

How to Cite

Rodrigues, L. K. da C., Queiroz, G. de S., Castro, J. dos S., Araújo, T. I. da S., Cavalcante, F. V., Mendes, M. R. P., Alves , M. L. da M., & Sousa , B. da S. (2023). FATORES DE QUEDAS EM PACIENTES COM ALZHEIMER: UMA REVISÃO DE LITERATURA. Revista Contemporânea, 3(3), 1398–1413. https://doi.org/10.56083/RCV3N3-013

Issue

Section

Artigos

Most read articles by the same author(s)